• Fabio Ritter

Altos e baixos

É assim na vida e no futebol não poderia ser diferente. Tem dias em que acordamos bem dispostos, de bem com a vida e em outros acordamos mal, com vontade de nem levantar. Com os goleiros também acontece o mesmo.

Para mim, os melhores da competição, Victor, do Grêmio, e Bruno, do Flamengo, vivem dias de glórias e dias de fracasso. Como se sabe, não basta salvar seu time em 999 vezes em 1000 situações de gol. Se em uma o goleiro falhar ele vai ser o vilão e ser culpado por todos.

Victor falhou na partida contra o Goiás em um gol olímpico de Paulo Bayer. Mas o homem do primeiro poste também falhou, pois passou em branco. Além disso um adversário muito bem posicionado atrapalhou o goleiro. Nada que justifique sua falha, mas são atenuantes.


Bruno, muito questionado por alguns gols que sofreu recentemente, fez boas defesas contra o São Paulo. Uma na qual estava indo para um lado, quando a bola desviou e ele mesmo deitado, conseguiu espalmá-la para fora. (Veja no vídeo abaixo). Teve um pouco de azar no primeiro gol, pois quando tentou tapear a bola, ela acabou batendo nos pés de Dagoberto.


Não adianta se contrapor a este paradigma. Um dia seremos o vilão, no outro o herói.

0 visualização0 comentário
logo_bola.png