• Fabio Ritter

Atenção na reposição

Sempre quando o goleiro sai pelo alto, agarra a bola e sai para fazer a reposição, surge diversos companheiros pedindo a bola, sem ao menos saber se há risco de perda de bola. Certamente, por querer resolver as coisas sozinhos, por individualismo, ou mesmo por falta de visão de jogo , esses atletas não se dão conta da conseqüencia de uma bola perdida.

Assim, cabe ao goleiro decidir para onde jogar a bola, escolher a melhor forma de reposição, arremesso com as mãos ou quebrada, e executar a reposição. Por isso, não se pode escutar os gritos de “aqui, aqui”, ” eu to, eu to”, ou algo do gênero.

No jogo do último domingo entre Chelsea e Arsenal, pelo Campeonato Inglês, o goleiro do Arsenal Almunia tentou uma ligação rápida de contra-ataque com reposição manual. Errou o lançamento que parou nos pés do adversário originando a jogada que deu o gol ao Chelsea.

Por isso, muita atenção no momento de repor a bola. Utilize os 6 segundos para realizá-la, pois um atleta não vai conseguir tapar o buraco deixado na defesa em tão pouco tempo. Assim, 1 ou 2 segundos de respiração e visualização de companheiros poderá fazer a diferença.


0 visualização0 comentário
logo_bola.png