• Fabio Ritter

Azeite nas mãos


Na última quarta-feira, a partida entre San Lorenzo, da Argentina, e San Luiz, do México, pela Copa Libertadores teve uma falha clamorosa do goleiro mexicano, Adrián Martinez. Em um cruzamento vindo de sua direita o goleiro foi agarrar a bola em um trabalho de firmeza simples. No entanto, foi tão relaxado e sem vontade para a bola que acabou sem traído por ela. Ao desmerecer a força do arremate o goleiro acabou deixando a bola passar por entre seus dedos e, assim, o atacante do San Lorenzo abriu o placar.

Essa jogada mostra o ponto psicológico que sempre abordamos aqui. O goleiro tem de estar foco 100% do tempo no jogo. Cada chute, cada lance deve ser tratado como a última jogada da partida. Não se deve menosprezar nenhuma investida adversária. O gol deve ser sempre protegido em primeiro plano. O goleiro Martinez no lance acima tratou a bola como uma defesa fácil e simples. E isso não ocorreu.

0 visualização0 comentário
logo_bola.png