• Fabio Ritter

Chutes de longa distância


Foram eles os vilões desta noite de quarta-feira para os goleiros qu atuaram na Copa Nissan Sul-Americana. Sílvio Luiz, do Vasco, Biafra, do Atlético Paranaense, e Ceni, do São Paulo, tiveram problemas na execução da defesa desses chutes.

Os principais problemas ocorreram com Sílvio Luiz. O goleiro falhou no primeiro gol do Atlético, pois o chute não foi tão forte, mas a bola rasteira passou por de baixo de seu corpo. Faltou um pouco mais de velociade no movimento de queda rasteira. No segundo gol, o goleiro novamente falhou ao não realizar todo o movimento da queda a meia altura. Soltou a bola quando impactou com o chão e deixou o adversário livre para marcar. O erro foi não apoiar o corpo para fazer a queda. Notem que são os próprios braços que amortecem a queda do corpo. Assim, fica difícil segurar a bola. Justiça seja feita, Sílvio fez bela defesa em chute frontal quase dentro da pequena área. O goleiro estava no seu poste esquerdo fechando o ângulo e conseguiu espalmar para o lado o chute cruzado.

Na mesma partida, o goleiro Biafra falhou em uma cobrança de falta de Andrade que veio no meio do gol alto e o goleiro nem sequer chegou na bola. Abriu os braços e a bola acabou batendo no travessão. Ao contrário do que comentou Antônio Petrin, da Band, o goleiro não falhou não no gol de falta de Andrade, o terceiro do Vasco. Apesar da bola ter entrado no lado que o goleiro estava cobrindo, o chute foi rasteiro e com muita força: indefensável. Fica fácil sempre dizer que se a bola em cobrança de falta entra do lado do goleiro é falha do mesmo. Não é sempre assim. Quando o chute vem com muita força, ou muito bem colocado, fica difícil executar a defesa. Ainda mais quando a falta é cobrada em cima da risca da grande área.

Por fim, no jogo entre Figueirense e São Paulo, Ceni também se complicou com um chute que veio de longe cruzado e acabou picando na sua frente. Ele deu um tapa fraco que só não sobrou para o atacante, pois a zaga foi rápida e aliviou. Wilson, do Figueira, foi bem na partida. Apesar de levar um gol estranho, na cobrança de falta de Hernanes (o goleiro ainda arrumava a barreira), fez boa defesa em outro chute difícil de Hernanes que picou na sua frente e o goleiro mandou para escanteio. Wilson também defendeu com os pés um chute cara a cara com Diego Tardelli. Acho que no somatório fez uma boa partida. A verdade é que o gramado estava bem molhado dificultando muito a vida dos goleiros, pois as bolas, cada vez mais rápidas, estavam deslizando bastante.

0 visualização0 comentário