• Fabio Ritter

Dênis está pronto?

Depois da despedida do legendário Marcos, do Palmeiras, certamente o próximo da fila será o não menos histórico Rogério Ceni, do São Paulo. O goleiro, que com 39 anos já vai mostrando os sinais do tempo ao não conseguir inciar a temporada 2012 em virtude de lesão, tem em Dênis o seu eventual substituto.

A pergunta que não quer calar, no entanto, é se o goleiro atualmente reserva é o nome certo para substituir Rogério. Depois de sete rodadas de campeonato paulista, podemos sim ter um indicativo de que Dênis está no caminho certo, e vou falar porque.


Diversos foram os goleiros ao redor do mundo que sucumbiram diante da oportunidade de substituir a um grande ídolo. Me lembro recentemente de Michael Rensing, então jovem promessa do Bayern de Munique, que não conseguiu resistir a pressão de vestir a número 1 recém abandonada por Oliver Kahn. Um pouquinho mais ao lado no continente europeu, o Barcelona também viveu situação parecida na metade dos anos 90 quando seu ícone Andoni Zubizarreta deixou o clube rumo ao Valência. Foram praticamente dez anos entre trocas de nomes até chegar a Victor Valdes.

Voltando ao caso de Dênis, não podemos afirmar com convicção absoluta que o São Paulo não precisará contratar um goleiro quando RC se aposentar. No entanto, Dênis já foi colocado em prova algumas vezes desde que saiu da Ponte Preta em 2009. Ainda novo para um goleiro, com 24 anos, ele parece estar maduro para assumir o desafio.

A partida emblemática que logo vem a minha cabeça é o 0 a 0 diante do Vasco, pela 32ª rodada do Brasileirão de 2011. Naquela partida, a seis rodadas do fim, o Vasco lutava freneticamente pelo título e a partida era na casa do time carioca. Dênis foi submetido a um bombardeio e mesmo assim saiu invicto da partida. Foi um milagre atrás do outro, com uma das defesas sendo inclusive indicada para a Defesa D’grau do Ano 2011.

Na virada do ano, Dênis ganhou sequência com a lesão de Ceni e teve a chance de fazer, até agora, sete partidas pelo Paulistão. Com sete gols sofridos, o goleiro acumula média de 1 gol por jogo, o que está de bom tamanho para uma equipe recém montada como o São Paulo, com diversos ajustes no elenco.

No clássico de ontem, diante do Corinthians, foi mais um teste para o goleiro. Logo no primeiro tempo, mais um milagre após cruzamento da sua direita e conclusão frontal. Mostrando excelente deslocamento e velocidade de reação, o goleiro espalmou para escanteio o chute a queima roupa de Danilo, voando bonito para a ponte. Apesar da boa atuação, no gol sofrido achei que ele poderia ter saído do gol, pois foi um cruzamento fechado, em direção ao gol e sem muita força.

http://globotv.globo.com/globocom/campeonato-paulista/v/melhores-momentos-corinthians-1-x-0-sao-paulo-pela-7-rodada-do-paulistao/1809620/

Ainda é cedo para afirmar se Dênis está pronto para ser o novo 1 do São Paulo FC. Certamente, ele não substituirá Ceni no coração dos são-paulinos. No entanto, ao que tudo indica, terá condições de substituir o mito ao menos dentro de campo com a 1 tricolor.

0 visualização0 comentário
logo_bola.png