• Fabio Ritter

E por quê não usar o pé?

Defender com os pés. Está aí uma técnica pouco utilizada no Brasil, vezes por falta de treinamento em virtude do preconceito de alguns preparados, vezes por decisão do próprio goleiro. Mas a verdade é que a defesa com os pés, difundida em larga escala por goleiros de futsal e também de handball, é muito mais comum em goleiros europeus do que em brasileiros.

Falo dessa técnica, pois ontem me chamou a atenção o último gol sofrido por Gomes na derrota de 4 a 0 do seu Tottenham diante do Real Madrid. Primeiro, veja o vídeo abaixo e tire tuas conclusões.


Agora confira a minha tentativa de expor isso nas linhas da foto abaixo.


A linha amarela mostra justamente a distância do pé de Gomes até a bola, enquanto a vermelha mostra a da mão. O chute de Cristiano Ronaldo foi rente ao chão e potente. Nesta jogada, tenho a certeza que se Gomes optasse por esticar o pé para o lado para interceptar o chute obteria mais sucesso. Ele decidiu ir com as mãos e isso implicou em um movimento de inclinar o corpo para baixo e mergulhar com as mãos até a bola. Esse movimento levou mais tempo do que a velocidade da bola, que, assim, acabou entrando.

Alguns preparadores de goleiro achariam feio o fato do goleiro usar o pé, abrindo as pernas para o lado, bem no estilo futsal. Mas feio ou não a chance de fazer a defesa seria muito maior como em uma jogada como essa. A busca pela técnica perfeita não pode sobrepor o objetivo principal do goleiro, qual seja, evitar o gol. Nesses momentos, mais vale a grossura de não deixar a bola passar, não importando como.

0 visualização0 comentário
logo_bola.png