• Fabio Ritter

Fábio perfeito

Impulsão. É a primeira palavra que me vem na cabeça quando assiti às inúmeras defesas de Fábio, na partida final entre Cruzeiro e Estudiantes pela Copa Santander Libertadores. As principais, e mais bonitas, defesas do goleiro na partida tiveram muito deste fundamento.

Verdade seja dita, Fábio também foi muito bem nas jogadas 1 vs 1 mostrando bom posicionamento e velocidade de reação. Ou seja, em uma partida final, na casa do adversário, na qual o nervosismo influi em muito na atuação, Fábio mostrou-se um goleiro maduro e esteve perfeito à frente do gol cruzeirense.

As defesas na cobrança de falta e no chute de fora da área, ambos de Verón, mostrou além de grande velocidade de deslocamento, uma impulsão muito grande. Repare que no chute de fora da área, a bola inclusive iria para fora. No entanto, o goleiro mostrou que tinha mais condições de chegar inclusive nessas bolas. A sequência de acertos deixou Fábio confiante e contribuiu para o show de atuação que se viu ontem. Destaco, por fim, a defesas em cabeçada de escanteio. No contrapé, Fábio novamente mostrou muita impulsão e também velocidade de reação. Dois atributos que juntos resultaram em mais um milagre na partida.

Conforme já havia falado há uma semana, Fábio é mais um dos goleiros da lista, cada vez maior, de goleiros que podem vestir a amarelinha. Vivemos hoje um momento muito bom na safra de goleiros. Das grandes seleções mundiais só vejo a Espanha em uma safra equivalente.


0 visualização0 comentário