• Fabio Ritter

Falar é fácil

Logo no início deste Brasileirão Petrobras, a mídia futebolística ensaiou um coro contra o goleiro Júlio César, do Corinthians, que, segundo eles, não poderia seguir como titular da equipe. Coincidência ou não, o clube foi buscar no Avaí a revelação Renan Reuter para compor o elenco de goleiros. A contratação foi um prato cheio para a imprensa que assim já rotulou Renan como o novo titular do Timão.

As rodadas passaram e Júlio deu a resposta dentro de campo, mostrando muita qualidade e segurança no gol alvi-negro, calando assim os críticos. Por mais um acaso do destino, Júlio se machucou e deu chance a Renan para mostrar o seu futebol.

Com apenas 20 anos, o goleiro não conseguiu mostrar a mesma performance dos tempos de Avaí, tendo uma série de falhas nas partidas jogadas. O resultado foi exatamente o contrário do que todos os “sabichões” da posição de goleiro imaginavam. Renan foi mal e acabou inclusive perdendo o posto de reserva para Danilo Fernandes.

Danilo, desde 1996 no Timão, começou como titular diante do Atlético, no Paraná, e saiu-se muito bem no empate em 1 a 1. Mais maduro, o goleiro provou que para ser titular no Corinthians precisa-se de tempo. Não é simplesmente da noite para o dia que o goleiro está pronto para ser o titular do segundo clube mais popular do Brasil.

Renan tem um brilhante futuro pela frente. Precisa apenas pegar mais experiência e viver momentos como estes. Momentos de aprendizagem que o farão um goleiro mais completo e apto a ser o número 1 do Timão. Mas isso, no momento, ainda é cedo.


0 visualização0 comentário