• Fabio Ritter

Goleiros da História: A sina dos gigantes

*por Fábio Fernandes


Será que realmente tamanho é documento? Para Eduard Franciscus de Goeij era. Este é o nome do gigante goleiro holandês Ed de Goeij.

Nascido em Gouda, cidade próxima à Roterdã, no dia 20 de dezembro de 1966, De Goeij começou a jogar futebol no Sparta Rotterdam em 1985 aos 18 anos. Cinco anos mais tarde foi para o Feyenoord, clube também de Roterdã, onde conquistou um Campeonato Nacional e quatro Copas da Holanda.


Suas ótimas atuações chamaram a atenção do Chelsea da Inglaterra que o contratou em 97. Em Londres conquistou uma Taça da Liga, uma Copa da Inglaterra e uma Recopa Europeia. Em 2003 aos 36 anos, foi transferido para o Stoke City, jogando até os 39 quando encerrou a carreira dos gramados. Sempre muito seguro, calmo e decidido, De Goeij era um goleiro de muita categoria. Possui mais de 30 partidas pela seleção de seu país.

É certo que às vezes parecia meio desengonçado, mas em campo mostrava toda sua eficiência. Disputou a Copa do Mundo de 1994 como titular no ótimo time laranja, que fez uma boa campanha até encontrar a seleção brasileira nas quartas de final, naquele jogo emocionante em que o Brasil venceu por 3 a 2.

Mas uma sina parece ter tomado conta da camisa 1 da Holanda.


Antes de Ed de Goeij, a seleção teve Van Breukelen e Jongbloed. Ambos com altura na casa dos 1,80m. O primeiro venceu a Euro de 88 e o segundo (embora não conquistara nenhum grande título com a seleção) foi vice campeão nas copas de 74 e 78.

Com 1,98m, De Goeij iniciou um dilema dos gigantes holandeses não conseguirem títulos com sua seleção. Depois Van der Sar, com 1,97m e por último Stekelenburg também acima de 1,90m.

Se altura é importante para os goleiros, na Holanda parece que tamanho dá azar.

0 visualização0 comentário