• Fabio Ritter

Goleiros da História: Técnica e elegância

*por Fábio Fernandes


Andreas Köpke nasceu no dia 12 de março de 1962 em Kiel, cidade do norte da Alemanha, há pouco menos de 100km de Hamburgo.


Começou jogar futebol no time de sua cidade, o Holstein Kiel em 1979. Quatro anos depois foi para o SC Charlottenburg de Berlim, onde começou a pegar ritmo de jogo e a chamar a atenção de todos. Tanto que dois anos mais tarde foi contratado pelo Hertha Berlin.

Em 1986, Köpke foi para o tradicional Nuremberg. Se tornou ídolo no clube jogando oito temporadas. Logo após foi para o Eintracht Frankfurt.

Em 96, Köpke foi contratado pelo Olympique de Marseille. Este, talvez tenha sido o melhor ano de sua carreira. Venceu a Eurocopa na Inglaterra com a seleção de seu país e foi eleito o melhor goleiro do mundo de acordo com a Federação Internacional de Histórias e Estatísticas do Futebol (IFFHS).

Além da Inglaterra em 96, Andreas também esteve na Eurocopa da Suécia em 92, mas só que como reserva de Bodo Illgner. Jogou a Copa do Mundo da França em 1998 como titular, mas fez parte das campanhas de 90 na Itália (ano em que a Alemanha foi campeã) e 94 nos EUA, ambas como reserva.

Como um bom goleiro alemão, Köpke era frio, pra não dizer de gelo, e muito concentrado. Tinha uma excelente colocação.


Seguro, também era bastante elástico, voava e voava alto, fruto de muito treinamento e uma ótima impulsão.

Com 1,82m, era um goleiro muito técnico, característica esta que era visível nos treinamentos e nos jogos.

Na semifinal da Euro de 96, Köpke foi decisivo. O jogo terminou empatado em 1 a 1 contra os donos da casa. Na decisão por pênaltis, as duas equipes converteram as cinco cobranças. Mas na primeira cobrança do um e um, Köpke defendeu o chute forte e rasteiro de Southgate, no canto direito, levando assim a Alemanha para a final do torneio europeu contra a República Tcheca. Neste jogo, os alemães consagraram-se campeões vencendo os Tchecos por 2 a 1 na prorrogação.


Em 1998 deixou o clube francês e voltou para a Alemanha para jogar novamente no Nuremberg, clube em que encerrou a carreira em 2001 aos 39 anos.

Köpke era elegante dentro e fora de campo. Prova disso é que foi nomeado embaixador da cidade de Nuremberg para a Copa do Mundo da Alemanha em 2006.

Atualmente, Andreas Köpke é treinador de goleiros da seleção alemã.

0 visualização0 comentário