• Fabio Ritter

Goleiros da História: Titular das lesões


Nascido em Viterbo, pequena província próxima a Roma, em 16 de fevereiro de 1970, Angelo Peruzzi não apresentava um porte físico exemplar. Com 1,81m e peso geralmente rondando a casa dos 90kg, era dentro de campo que ele fazia a diferença.

Começou nas categorias de base da Roma em 87, ficando até 90 quando foi para o Verona. Sem muita sorte, retornou no mesmo ano para a equipe da capital italiana.

No ano seguinte, Peruzzi foi suspenso por um ano em razão de seu exame antidoping ter dado positivo. O jovem arqueiro havia tomado uma pílula para emagrecer que continha uma substância proibida.


Passado por este trauma, em 1991 Peruzzi foi para a Juventus e logo assumiu a titularidade da equipe de Turim desbancando nada mais, nada menos que Stefano Tacconi, grande ídolo da vecchia signora.

Depois de 8 anos na Juve, Peruzzi foi transferido para a Internazionale de Milão, clube que ficou apenas uma temporada.

No ano 2000, aos 30 anos, foi contratado por outra equipe da capital. A Lazio. Também se tornou ídolo e por lá ficou durante 7 anos.

Em 2007, num clássico contra sua primeira equipe, Angelo Peruzzi decidiu abandonar os gramados.

Sempre muito calmo e seguro, se posicionava muito bem e sabia o que fazer e na hora certa. Utilizava o número 70 em sua camisa, em razão do ano de seu nascimento.

Pela seleção jogou pouco mais de 30 partidas. Mas poderia ter jogado muito mais.

Na Copa do Mundo da França em 98 era nome certo para o gol da Azzurra, mas uma séria lesão o tirou da convocação na última hora.

Em 2000 para Eurocopa, outra lesão fez com que ele assistisse o torneio pela Tv.

Em 2006 veio a recompensa. Mesmo na reserva, Peruzzi foi finalmente campeão com a seleção italiana.

Além da Copa do Mundo da Alemanha, conquistou vários títulos importantes como titular nas equipes em que jogou. Dentre os principais estão três Campeonatos Italianos, a Copa da Uefa de 93, a Liga dos Campeões da Europa em 1996, todos com a Juventus.

0 visualização0 comentário