• Fabio Ritter

Jefferson não pode afundar com o Botafogo

O Botafogo naufragou. Depois da morte mais anunciada dos últimos tempos, o clube carioca foi rebaixado à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Para nós, goleiros, a grande perda foi a ida do goleiro titular da seleção brasileira, Jefferson, para a Série B. Mas será que isso vai acontecer?

Depois da renovação inesperada de Rogério Ceni com o São Paulo por mais 8 meses, Jefferson saiu da lista de possíveis reforços do tricolor paulista. Seu nome foi ventilado algumas vezes no Beira-Rio, já que o Internacional ainda não tem um camisa 1 definitivo, após a má campanha de Dida nesta temporada. Na Vila Belmiro, também há quem diga que o goleiro chegaria em 2015 para desbancar Aranha.

Boatos a parte, o fato é que a permanência de Jefferson no Fogão é cada vez mais remota. Não apenas por o time ter caído à Série B, mas principalmente pela péssima situação financeira em que se encontra. Esses fatores somado ao projeto de seleção brasileira tornam vital a ida do goleiro a um time de primeira linha no mundo.

Uma ida a Europa seria uma boa alternativa para Jefferson, desde que em um mercado de boa visibilidade. Suas 13 convocações o credenciam para disputar inclusive uma Premier League Inglesa. Uma ida para um time mediano de ligas de topo como essa seria uma boa decisão na carreira do goleiro.

Ficar no Botafogo deve afetar seu futuro na seleção. Dunga deve preferir nomes como Diego Alves, Rafael Cabral e Neto, que estão atuando em grandes clubes da Europa, caso Jefferson opte pela Série B em 2015. Assim, ou algum clube de ponta no Brasil ou clubes médios/fortes de ligas de topo na Europa são os caminhos ideias para que Jefferson continue brilhando com a 1 da Amarelinha.

0 visualização0 comentário