• Fabio Ritter

Música no Treinamento de Goleiro?


Por que não? Seja nas academias de ginástica ou nos parques, onde muitos praticam a tão badalada corrida, muitos dos praticantes de atividades esportivas as fazem escutando música. Seja ela por mp3 player com fone de ouvido, ou por aparelho de som diposto na sala de ginástica.

Tudo isso não faria sentido se escutar música durante o exercício fosse apenas um estilo de vida. Estudos comprovam que o atleta que se exercita ao som de músicas vibrantes colhe uma série de benefícios com isso. Melhora de humor, controle dos nervos, redução do esforço percebido, aumento de força e resitência, melhor desenvolvimento de habilidades e dissociação dos sentimentos de dor e fadiga são os principais benefícios citados.

Diante disso, me pergunto: por que nunca treinamos ao som de músicas vibrantes que possam melhorar nosso rendimento? Confesso que nunca vi nenhum treinador de goleiro inovar e colocar um aparelho de som ao lado dos cones e estacas para tentar estimular os seus goleiros. Talvez essa seja uma ideia que possa não só fazer os goleiros fugirem da rotina, como também aumentar sua capacidade de assimilar os fundamentos e melhorar o seu rendimento.

Quem quiser saber mais sobre o assunto, há um excelente artigo (em inglês) que aborda cada aspecto da influência da música na atividade física. http://eprints.usq.edu.au/4364/1/Terry-Karageorghis.pdf

Aos treinadores de goleiro, som na caixa e liberta DJ!

1 visualização0 comentário