• Fabio Ritter

Noite de confirmações

Nesta rodada do Brasileirão foi possível confirmar algumas tendências sobre a posição dos goleiros. Algumas já foram comentadas inclusive aqui no blog.

A primeira é a já conhecida dificuldade na reposição de bola recuada que o goleiro Clemer, do Internacional, encontra. Na partida desta quarta contra o Corinthians, ele novamente se complicou em uma recuada e acabou jogando a bola para o adversário. Na sobra se redimiu e fez boa defesa.

A segunda é a tedência nas cobranças de pênaltis. Foram cobrados três pênaltis na rodada. Os três batidos por destros e os três no canto direito do goleiro. Ou seja, todos batidos de forma cruzada. Um foi batido rasteiro, um a meia altura e outro alto.

Fernando Henrique, do Fluminense, também comprovou que ainda precisa ter mais seguranças nos cruzamentos. Socou bolas fáceis de serem agarradas com firemeza, na partida contra o São Paulo. Ceni, na mesma partida, fez uma defesa importante em chute cara a cara de Somália. No chute cruzado rasteiro o goleiro espalmou com a mão esquerda e a bola acabou saindo pela linha de fundo.

Por fim, Felipe, do Corinthinas, podera ter se posicionado um pouco melhor no segundo gol sofrido contra o Inter. Achei que ele ficou em demasia no centro do gol. Deveria ter cobrido seu canto esquerdo um pouco mais. Foi exatamente ali que a bola entrou após forte chute de Alexandre Pato.

0 visualização0 comentário