• Fabio Ritter

O drama vascaíno

Este é o quarto post que remete ao mesmo problema, a camisa 1 do Vasco. Em 11 de Dezembro de 2012 publiquei o post “Uma grande perda para o Vasco”. Lá falava que o clube poderia vir a ter problemas a perder o seu então camisa 1 Fernando Prass, para o Palmeiras. Tal suspeita foi se confirmando ao longo desta temporada, quando em 22 de julho perguntei aos blogoleiros se o Vasco precisava de goleiro, no post daquele dia. Minha resposta veio um mês depois quando afirmei que não enxergava em nenhuma das peças do elenco cruzmaltino algum goleiro com condições de substituir Prass.

Hoje o novo capítulo dessa história retrata o final de semana trágico em Campinas. Depois de sair vencendo a partida, o Vasco sofreu a virada e o 2 a 1 deixa o clube com sérios riscos de rebaixamento. O pior dessa história foi a forma como ocorreu o gol da virada, em uma grande falha do goleiro Alessandro.


Ele foi a primeira tentativa do clube, no início do ano. Por ter sido o reserva imediato de Prass recebeu a chance no campeonato carioca. Foi mal e acabou cedendo espaço para Michel Alves. Este por sua vez deu lugar a Diogo Silva. As falhas e a má fase do clube fez o carrossel parar mais uma vez em Alessandro.

Depois de ontem, certamente a fila andará novamente parando ou em Alves ou em Silva. Horrível para o Vasco, que vê na mesma dificuldade em achar um goleiro a tarefa árdua de sair do Z4.

Insisto aqui em sugerir nome a diretoria para a próxima temporada. Já falei de Marcelo Lomba, criado no Flamengo, com experiência e grande performance após 3 temporadas no Bahia. É o nome ideal. Outros nomes como Vanderlei, do Coritiba, e Weverton, do Atlético-PR, também podem ser opções. O fato é que 2014 começa para o Vasco pela camisa 1. Estando na Série A ou B o clube precisa urgentemente escolher um goleiro titular a altura do clube.

0 visualização0 comentário