top of page
  • Fabio Ritter

O título é dele

Nenhum dos jogadores do Atlético Mineiro foi mais emblemático que o goleiro Victor, nesta conquista da Copa Bridgestone Libertadores pela primeira vez. É claro que o time conta com uma pá de craques como Ronaldinho, Bernard, Tardelli, Jô, entre outros. No entanto, o camisa 1 foi disparado o mais importante da trajetória.

O capítulo 1 dessa trilogia de glórias é o milagre do Horto. Aos 46 minutos do segundo tempo, o goleiro defende um pênalti que assegura o Galo nas semi-finais da competição.


No capítulo 2, uma nervosa disputa de pênaltis no Estádio Independência, diante do Newell’s Old Boys, da Argentina. Victor brilha mais uma vez e pega o pênalti decisivo.


O final da saga todos viram ontem. Logo no início da partida, um Galo acuado via o Olímpia imprimir fortes contra-ataques. Em um deles, Victor fica sozinho, cara a cara com o atacante adversário. Em uma de suas especialidades, o 1 vs. 1, o goleiro fecha o gol defendendo parcialmente. Ele ainda viria a atura novamente em outra conclusão frontal, dessa vez mais fraca, agarrando firme.


No final, as cobranças de pênaltis. Victor sempre deixa de sofrer, ao menos, 2 pênaltis. Seja por desperdício do adversário, seja por defesa dele. Dessa vez, não foi diferente. Pegou um, aguardando bem a decisão do adversário, ficando parado no meio. O outro, contou com a ajuda do poste para sair correndo e comemorar o titulo.

Victor é um estudioso. Formado em Educação Física, sempre teve muita dedicação a entender o esporte que atua. Por isso, consegue um aproveitamento impressionante em pênaltis, sempre estudando cada batedor. Repare que em muitas das cobranças ele aponta para onde o batedor deva cobrar. Geralmente é o lado onde esse jogador costuma bater, quebrando assim a confiança do adversário que pensa: “esse goleiro sabe onde eu bato”.

O título de ontem, além da escolha de melhor em campo, é um prêmio a essa dedicação. Victor foi disparado o melhor goleiro da competição (e olha que Silva, do Olímpia, jogou muito) e já pede passagem na seleção brasileira, novamente.

Parabéns a esse grande goleiro e grande atleta! Por fim, quando da época de Grêmio, fiz uma entrevista com ele, ainda em 2011. Quem tiver interesse em conhecer mais desse grande goleiro, veja abaixo!


0 visualização0 comentário
bottom of page