top of page
  • Foto do escritorFabio Ritter

Seção Fundamentos: defesa média de frente

* Por Alex Oliveira, preparador de goleiros do EC São José-RS (http://twitter.com/alexgoleiros)


É uma defesa em que a bola vem da cintura até a altura do peito. Quando a bola vem a essa altura, denominamos essa defesa de encaixar a bola, sendo que o movimento de amortecimento deverá ser sincronizado entre braços e tronco.

Na realização da defesa os braços ficam flexionados junto ao corpo e as mãos posicionam-se na linha da cintura, em forma de concha, com a palma da mão voltada para cima e os dedos apontando para baixo (foto 1).


A defesa consiste em projetar os braços à frente assim que a bola estiver chegando para tocar o peito. Puxa-se o peito para dentro, fazendo um arco (flexão do tronco) para amortecer e acomodar o impacto da bola prendendo-a com os braços e mãos, ela deve ser protegida junto ao abdômen para evitar que escape (foto 2).


O posicionamento das pernas pode ser de diversas maneiras. Pernas paralelas utilizam-se geralmente em bolas arremessadas de média a longa distancia num chute relativamente forte (foto 3).


Quando o chute é de média ou curta distancia as pernas devem estar alternadas, o goleiro deve adotar uma postura de ataque contra a bola, pois ela vem forte, proporcionando um melhor equilíbrio para a defesa (foto 4).


As pernas de forma mistas são usadas num chute forte de curta distancia, ela é uma composição entre a paralela e a alternada, podendo até terminar com o apoio de um joelho no solo, se assim for preciso.

Defeitos: • Não executar o arco com o tronco, deixando este quase que em extensão que tornada difícil acomodar a bola contra o abdômen. • Deixar os cotovelos muito distantes um do outro, pois a bola pode passar por entre os braços. • Os cotovelos estarem totalmente estendidos. • Não deixar os dedos voltados para baixo, isso quase sempre faz ocorrer lesões nas falanges e articulações interfalangiais da mão.

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page