top of page
  • Fabio Ritter

Vai começar o Brasileirão!

O certamente mais disputado do planeta terá início no próximo sábado, 16 horas, na partida entre Flamengo x Sport e Palmeiras x Atlético-PR. Será hora de por a prova os goleiros de todo esse Brasil.

Algumas novidades nesta edição começam pela transferência de Danilo Fernandes do Sport para o Internacional. O ex-goleiro do Corinthians fez um excelente Brasileirão em 2015 desbancando o ídolo Magrão. Com atuações seguras, mostrou muita qualidade técnica e segurança debaixo dos postes do rubro-negro pernambucano. Chega agora para substituir Alisson, que, além de vestir a camisa da Seleção Brasileira na Copa América, passará a jogar pela Roma a partir de Agosto.

Outra novidade é no gol do São Paulo. Depois de quase vinte temporadas, Rogério Ceni não é mais o goleiro da equipe, já que se aposentou no final de 2015. As inconstantes atuações de Dênis, no início de temporada, leva o treinador Edgardo Bauza a testar também Renan Ribeiro.

Essa história me faz lembrar muito quando Oliver Kahn deixou o gol do Bayern de Munique, em 2008. A bola da vez para substituir o astro alemão era Michael Rensing. Na época com 24 anos, o goleiro não correspondeu às expectativas e sentiu o peso da camisa 1 do clube bávaro. Depois de três temporadas, Manuel Neuer aterrissou em Munique para se tornar uma referência do novo jogo mundial. Rensing hoje atua no Fortuna Dusseldorf, da segunda divisão alemã.

No São Paulo, me parece que teremos um desfecho parecido. Não acredito que o substituto de Rogério Ceni esteja hoje no clube. Penso que deva ser trazido de fora, assim como fez o Internacional ao apostar em um goleiro já com experiência de primeira divisão e com sucesso recente.

É justamente aí que entra o Brasileirão. Palco de grandes jogos, o campeonato serve para consagrar e enterrar não só goleiros, como jogadores de linha, treinadores, árbitros, dirigentes, entre outros atores.

Que comece o show!

0 visualização0 comentário
bottom of page