top of page
  • Foto do escritorFabio Ritter

Visão periférica

O lateral adversário chegou ao fundo levantou a cabeça, vai cruzar e tu ali no gol grita desesperadamente para teu lateral direito marcar o segundo poste, já que tem um homem livre naquela posição. Ele então corre, marca o adversário impedindo que ele cabeceie ao gol.

Este simples grito alertando o defensor pode salvar muitos gols, mas depende de uma qualidade muitas vezes esquecidas pelos treinadores: a visão periférica. Ela nada mais é que aquela imagem que conseguimos perceber mesmo sem estar com o olhar fixado nela. É aquela visão de canto de olho, numa linguagem mais simples. Ela pode ser treinada para que o goleiro perceba cada movimento dentro de sua área e alerte o posicionamento de sua defesa, deixando-a mais impenetrável ainda.

O site Keeper Skool (http://keeper-skool.com/why-perception-is-everything) disponibilizou dois exercícios para ajudar a desenvolver esta qualidade nos goleiros. O primeiro exercício consiste na disposição de 4 cones (2 vermelhos e dois amarelos, ou outras cores distantes qualquer). O goleiro posiciona-se no meio deles e ao grito do treinador (Ex. Vermelho) ele se desloca lateralmente, toca neste cone e de costas desloca-se na diagonal até o cone da mesma cor no fundo. Toca neste e volta ao centro para uma firmeza simples.


O segundo exercício, é mais lúdico, já que consiste numa competição entre dois goleiros. Em um quadrado de 4 cones, com cores diferentes, os goleiros deslocam-se entre eles. Ao grito do treinador com a cor do cone, ambos tem de agarrar a bola. O que conseguir agarrar primeiro 5 bolas é o vencedor.


Treine este tipo de exercício naqueles dias mais leves, já que tais exercícios não exigem tanto do físico, mas sim da mente, fator decisivo em diversos momentos da partida.

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page