• Fabio Ritter

Goleiros da História: A Família Pfaff

*por Fábio Fernandes


Ele sempre teve um estilo “Paizão” dentro de campo. Tanto é que orientava muito bem sua defesa e dava bronca se precisasse.

Jean Marie Pfaff nasceu em 4 de dezembro de 1953 em Lebbeke na Bélgica e começou no Beveren em 1972, clube da cidade. Ficou até 82 quando se transferiu para o Bayern de Monique.

Na Alemanha, ficou seis temporadas, voltando para a Bélgica em seguida para jogar no Lierse SK da cidade de Antuérpia, onde jogou somente 23 partidas. Depois foi para o Trabzonspor da Turquia, clube onde encerrou a carreira aos 36 anos.

Pfaff antevia a jogada, percebia o lance antes que todos, por isso sempre chegava primeiro nas divididas.

Foi quase que inovador debaixo das traves. Seu senso de posicionamento era perfeito. Com 1,80m de altura (baixo para os padrões de hoje, normal para os daquela época) fechava o gol literalmente. Não dava espaço e muito menos ângulo para o atacante chutar.


Além destas qualidades, também tinha ótima impulsão e talvez um único defeito apontado por ele mesmo. O de querer sempre segurar a bola. Isso mesmo, ele considerava um defeito, pois nem todas eram dignas de serem agarradas.

Ele sempre foi diferente, carismático, irreverente. Uma de suas façanhas foi um lance em que o atacante entrou pela direita, próximo a grande área, sozinho, já sem marcação. Pfaff saiu para fechar o ângulo. O jogador percebeu e deu uma cavadinha para encobrir o arqueiro. Pfaff já tinha sido mais esperto ainda. Quando se deu conta de que seria encoberto, abortou a saída e voltou rapidamente para a meta, saltando e tocando a bola para escanteio, numa jogada genial que foi mencionada até mesmo no Jornal Nacional.

Conquistou a copa da Bélgica em 78 e o campeonato nacional em 79. Pelo Bayern ganhou 3 Bundesligas e 2 copas da Alemanha.

Na seleção participou da Euro de 80 e 84 e ainda jogou as copas de 82 e 86, sendo que nesta última ajudou a levar sua equipe ao quarto lugar, melhor colocação do país em mundiais.

Em 87 recebeu o prêmio de melhor goleiro do mundo pela Federação Internacional de Histórias e Estatísticas do Futebol (IFFHS), na primeira edição do Instituto.

Pfaff é casado com Carmen Seth, com quem tem três filhas.

Hoje em dia Pfaff é uma estrela de Tv, tendo participado em 2003 de um Reality Show que mostrava o dia-a-dia de sua família.

0 visualização0 comentário