• Fabio Ritter

Goleiros da História: Discreto, vaidoso e excelente

*por Fábio Fernandes


David Andrew Seaman nasceu em Rotherham à cerca de 250 km de Londres em 19 de setembro de 1963. Começou no Leeds United, mas só se profissionalizou no Peterborough United em 1982. Jogou duas temporadas seguindo depois para o Birmingham City. Jogou também no Queens Park Rangers até chegar ao Arsenal em 1990.

Na equipe londrina teve sua melhor fase na carreira. Lá conquistou três campeonatos nacionais, quatro Copas da Inglaterra, uma Copa da Liga e a Recopa Europeia em 1994.

Com a seleção inglesa, participou das Copas de 1998 e 2002, ambas como titular. Disputou também a Eurocopa de 1996 e 2000.


Como vida de goleiro não é fácil, Seaman sempre é lembrado pelo gol de Ronaldinho Gaucho na Copa do Mundo da Coreia e do Japão. Realmente foi um lance muito difícil. Mas existe um outro que David Seaman pode mostrar para quem lembrá-lo daquele jogo com a forte seleção brasileira.

Foi contra o Sheffield United pela Copa da Inglaterra. Escanteio pela direita contra o Arsenal. Bola alçada na marca do pênalti. Ela é cabeceada para a linha da pequena área, mais ou menos no primeiro pau. O atacante tenta o chute de voleio, que sai mascado, de rosca, mas passa por todos, inclusive Seaman e chega até a cabeça de outro atacante que, a pouco mais de 2 metros da linha do gol cabeceia com este completamente vazio. A torcida do Sheffield atrás do gol se levanta para comemorar. Acontece que David se recupera, salta, e consegue tirar a bola literalmente em cima da risca. Os jogadores adversários reclamam que a bola havia entrado.

Todos sabiam que não. Somente não conseguiam entender como aquele lance não terminou em gol.

Na internet, essa defesa figura entre as maiores de todos os tempos.

Com 1,91m de altura e excelente envergadura, salvava lances tidos como gol certo, iguais a este pela Copa da Inglaterra.


Usava bigode, teve cabelos cumpridos, mas era discreto em campo. Não dava saltos desnecessários, era eficiente, estava sempre muito bem colocado.

Era calmo e sereno, deixava seus companheiros sempre tranquilos. Apenas orientava a zaga, sem bronca.

Seu apelido era Safe Hands (Mãos Seguras), e é considerado até hoje um dos maiores goleiros da Inglaterra, juntamente com Peter Shilton e Gordon Banks.

É o sexto jogador que mais vestiu a camisa do Arsenal.

Por vários anos, esteve no ranking da Federação Internacional de Histórias e Estatísticas do Futebol (IFFHS), sendo quinto lugar por três oportunidades e sexto em duas. Seu auge se deu em 1996 quando ficou em segundo, perdendo somente para o alemão Andreas Kopke.

Em 2003, aos 40 anos, foi para o Manchester City. Jogou apenas alguns meses. Uma lesão no joelho contribuiu para sua aposentadoria que aconteceu no início de 2004.

0 visualização0 comentário