• Fabio Ritter

São Paulo precisa de um goleiro

O São Paulo está nas semi-finais da Copa Bridgestone Libertadores 2016. Mas quase que não foi. Seu goleiro Dênis esteve muito inseguro na partida das quartas de final diante do Atlético Mineiro, ontem em Belo Horizonte, e por pouco não pôs a perder a classificação.

No primeiro gol, após fazer uma boa defesa em chute cruzado, se complicou no rebote ao tentar tirar com os pés a conclusão. Dênis acabou colocando a bola para as próprias redes.

No segundo gol, apesar de ser um lance sem a culpa do goleiro, o mesmo se posicionou dentro das traves. Ou seja, nem que quisesse poderia ter evitado. Faltou posicionamento correto e uma melhor e mais agressiva postura debaixo dos postes.

No decorrer do jogo, outros lances mostraram que o goleiro não estava seguro. Mesmo assim, com o apoio massivo da sua defesa, conseguiu garantir o escore que levou o Tricolor Paulista às semi-finais.

Com quatro jogos restando para o titulo, recomendaria a direção do clube a pensar em um novo goleiro. Como diz no regulamento da competição “Para la edición 2016, los equipos clasificados para las Semifinales podrán realizar hasta cinco sustituciones adicionales, hasta 48 horas antes de su primer partido de esta fase”.

Ou seja, cinco novos atletas podem ser incluídos no elenco. Eu buscaria um goleiro. Rafael Cabral, ex-Santos e atualmente no Napoli, encontra-se na reserva de Pepe Reina. Depois de sofrer uma grave lesão no início de 2014, não teve mais sequência no clube italiano. Um empréstimo até o final do ano por exemplo, seria uma alternativa. O goleiro já foi campeão da competição em 2011 e seria a opção ideal.


rafael cabral napoli santos

Outra opção é Tiago Volpi, destaque no Figueirense em 2014, e hoje no Querátero, do México. O goleiro foi titular nesta temporada que está chegando ao fim, disputando 16 dos 17 jogos da primeira fase. Tiago também tem 25 anos assim como Rafael, ou seja, ainda em fase de amadurecimento na posição. Pesa contra o fato de nunca ter jogado a competição, mas a experiência no futebol mexicano certamente é um plus que engrandece o currículo do goleiro.


Caso ainda não tivesse fechado com o Inter, Danilo Fernandes também seria uma boa opção. A grande temporada em 2015 pelo Sport credenciou o goleiro a ser camisa 1 de um clube de elite no país.

Enfim, ainda dá tempo da direção contratar. Lembro que em 2012 o Corinthians trouxe Cássio para a fase final. O goleiro além de ser importantíssimo na conquista do título, foi o nome do Mundial no Japão. Ou seja, vale a pena investir na posição, mesmo que seja por tiro curto.

0 visualização0 comentário