• Fabio Ritter

A estrela de Felipe brilhou mais

Jefferson é melhor goleiro do que Felipe. Não à toa, o goleiro botafoguense é também da seleção brasileira. Jefferson é mais técnico, mais seguro e, principalmente, mais estável.

Já o goleiro rubro-negro Felipe mescla altos e baixos em sua carreira. Prova disso é que apesar de ter apenas 26 anos, idade baixa para um goleiro, ainda não conseguiu se firmar por mais de 4 temporadas em um mesmo time. Brigas, irregularidades fazem parte da carreira dele.

Mas o que venho falar aqui é sobre a partida de ontem que definiu a vaga à final da Taça Guanabara. Jefferson fez uma partida excelente. Destaco 4 defesas importantes dele. Uma no primeiro tempo, em uma cabeçada no ângulo espalmada pelo goleiro. Na segunda etapa, Jefferson levou a melhor em duas situações 1 vs. 1, sendo uma delas diante de Ronaldinho. E por fim, mais uma bela defesa de falta diante de Ronaldinho.

Já Felipe teve a destacar uma plástica intervenção após cobrança de falta, bem ao seu estilo. Nas cobranças de pênaltis, no entanto, a estrela de Felipe foi mais forte.

Logo na primeira cobrança do Flamengo, Jefferson teve azar e a bola acabou entrando por debaixo do seu corpo. Já Felipe foi feliz em três delas, salvando duas e contando com o erro de Renato Cajá na último. Repare que na cobrança de Somália, Felipe ainda volta rápido ao gol para evitar que o rebote acabasse indo para o gol. Grande atenção do goleiro.

Para os menos entendedores, Felipe foi o grande vitorioso, pois defendeu dois pênaltis e levou seu time a vitória. De fato, foi. Mas se eu fosse o treinador da seleção brasileira, essa partida só mostrou que Jefferson é um goleiro cada vez mais pronto a vestir a amarelinha.


0 visualização0 comentário