• Fabio Ritter

Afago dos companheiros

Sempre se fala que um time vencedor começa dentro do vestiário com a união de seus jogadores e comissão técnica. Dessa forma, a ajuda mútua permite que momentos adversos sejam transformados em oportunidades de sucesso.

Na semana passada, o jogo entre Atlético de Madrid e Porto, pela Champions League, foi um exemplo claro dessa atitude de união em campo. O segundo gol marcado pela equipe espanhola, por Diego Forlán, foi possível graças a um fragasso do goleiro brasileiro Hélton. Em um erro básico, o goleiro fez o deslocamento lateral para a direita para encaixar a bola a meia altura. No entanto, seu tronco não ficou atrás dos braços para aparar caso a bola passasse por dentre eles. Assim, o peru foi consumado.

Mesmo diante dessa falha grosseira, os companheiro de Hélton o abraçaram e lhe deram um voto de incentivo. Diferentemente do que se vê muitas vezes quando os companheiros reclamam do goleiro por um erro, esta atitude não só fortaleceu o goleiro como toda a equipe que acabou buscando o empate em 2 a 2. Foi um gesto de um grupo vencedor e que permitiu o goleiro dar a volta por cima.


0 visualização0 comentário
logo_bola.png