• Fabio Ritter

Dar a volta por cima dentro de 90 minutos


Assim, temos que novamente nos transformarmos em sobre-humanos e nos recuperarmos dentro da partida. Um exemplo bem claro dessa situação ocorreu na partida entre Sevilla e Fenerbache, pela UEFA Champions League, da temporada passada. O goleiro turco Volkan Demirel falhou em dois gols na partida que acabou indo para os pênaltis. Lá eles pegou três cobranças e levou seu time adiante na competição.

Vivi uma situação parecida na minha estréia do Estadual de Amadores, neste final de semana passado. Logo aos cinco minutos o adversário cobrou em direção do gol uma falta lateral. Como eu esperava o cruzamento fui surpreendido e a bola acabou nas redes. Fui um choque, principalmente na estréia de uma competição, que também era nova para mim.

Apesar disso, mantive a cabeça no lugar e lembrei de meus treinamentos diários, do meu esforço. Desta forma pude comprovar para meu consciente que tinha condições técnicas de estar ali e fazer melhor. No final da partida, quando já havíamos virado o marcador e estávamos vencendo por 2 a 1, consegui realizar duas belas defesas que garantiram a vitória de minha equipe. Uma em um chute cara a cara que espalmei para escanteio e outra aos 50 minutos quando em um falta frontal, espalmei para fora chute baixo no canto esquerdo.

Portanto, nós, os sobre-humanos do futebol, sempre devemos ser dessa forma o maior tempo possível dentro de uma partida. Quando falhamos e voltamos a ser humanos, é só esquecer-se de tudo num passe de mágica, lembrar da nossa qualidade e voltar a realizar defesas sobrenaturais para ajudar nossa equipe a vencer.

0 visualização0 comentário