• Fabio Ritter

Dia dos argentinos

Não me refiro aqui ao título conquistado pelo Boca, nesta quarta-feira no Olímpico em Porto Alegre. Me refiro aos dois goleiros que representavam a escola argentina em campo. Saja, do Grêmio, e Caranta, do Boca, apresentaram qualidades distintas.

Saja não foi tão exigido apesar de levar dois gols. No primeiro, incontestável qualidade do chute de Riquelme que acertou o ângulo direito do goleiro. Sem chances. No segundo, achei que ele poderia ter saído antes nos pés de Palácios na origem da jogada para abafar a bola. Exitou um pouco.

Já Caranta é um show de falta de técnica. Como muitos goleiros da escola argentina, ele não consegue fazer movimento de encaixada. Não ser porque raios, mas eles não fazem o movimento de concha. Mas ontem, teve sorte e reflexo em algumas jogadas decisivas. Na principal, logo no início do segundo tempo, após Schiavi cabecear na trave ele defendeu o rebote de Diego Souza em cima da linha. Garantiu ali o título. Caranta também deu boas saídas por baixo e até mostrou certa firmeza em chutes de média distância, apesar destes não terem exigido muito do goleiro. Foi a melhor partida dele no Boca que eu tenha visto.

0 visualização0 comentário
logo_bola.png