• Fabio Ritter

Eu fechava com Diego Alves


Depois da Copa do Mundo de 2010, quando o até então infalível Júlio César errou contribuindo com a eliminação do Brasil, a seleção ainda não encontrou um número 1 indiscutível. O técnico Mano Menezes tentou diversos nomes e a dois anos da competição ainda não elegeu o seu camisa 1.

Hoje no amistoso diante da África do Sul, Mano tentou novamente Diego Alves, o qual havia disputado partida anteriormente diante do Egito. Em um jogo complicado e tenso, Diego foi bem, salvando um gol certo na primeira etapa em uma jogada 1 vs. 1. Mostrou muito bom posicionamento e abriu o compasso fechando o ângulo do atacante em um movimento típico de um goleiro há muitos anos na Europa.

No restante da partida, intervenções seguras, sem dar rebote aos adversários mostraram que Diego é um nome fortíssimo a ser o titular da seleção. Há mais de 6 anos na Europa, incluindo a passagem pelo Almería e agora no Valência, Diego está maduro e muito acostumado aos melhores jogadores do mundo.

A ida para o Valência deu ao goleiro a chance de disputar uma UEFA Champions League, campeonato com os melhores times e jogadores do mundo. Além disso, a disputa constante com os craques do Real Madrid e Barcelona, no certame nacional, também prepara o goleiro aos mais difíceis confrontos com os atacantes.

Por essas razões, penso que Mano deva insistir em Diego e deixá-lo mais tempo no gol da seleção. Acho Diego um goleiro preparado, com experiência nas competições mais difíceis do mundo, tecnicamente muito bom, equilibrado e com muita personalidade para ser o 1 da seleção em 2014. Você concorda, blogoleiro?


0 visualização0 comentário