• Fabio Ritter

Festival de erros

O jogo entre Goiás e Atlético Mineiro, ontem em Goiânia, foi repleto de erros dos nossos amigos Édson, do Atlético, e Harley, do Goiás. Ambos tiveram falhas graves nos gols sofridos.

No primeiro gol do Goiás, Édson tinha uma bola extremamente fácil para defender. Alçada a meia altura no bico esquerdo de sua pequena área o goleiro foi encaixar a bola e a soltou nos pés de Paulo Baier que só empurrou para o gol. Era uma bola fácil de encaixar e sair jogando. Acho que o pique na bola na sua frente acabou atrapalhando. Ele deveria ter abaixado o corpo um pouco mais para realizar o encaixe.

No segundo gol, Édson achou que a bola já estava na sua mão e não contou com a rapidez do atacante do Goiás que acabou antecipando-o. Dessa maneira, acabou derrubando o atacante e o pênalti foi marcado e convertido novamente por Baier. Por fim, no terceiro gol acho que vale uma correção de posicionamento. Reparem que o goleiro está na linha do primeiro poste sem necessidade. O cruzamento vinha da linha de fundo não havendo necessidade do goleiro estar tão na frente. Assim, deixou o gol mais aberto para o atacante apenas complementar o cruzamento. Deveria ter ficado um pouco mais atrás, a um passo do poste.

Harley também falhou feio ao bater roupa após cobrança de falta. Ele não fez por completo o movimento de encaixada. Ele fica com os braços estendidos e bate roupa. Deveria ter abaixado um pouquinho mais e fazer o movimento de encaixe. Por fim, um pequeno comentário do segundo gol do São Paulo contra o Botafogo. O goleiro Marcos ficou um pouco erguido, ao invés de ficar mais abaixado para o chute de Leandro. Assim a bola chutada rasteira acabou passando por debaixo das mãos do goleiro. Não considero falha, apenas uma correção de posicionamento. Se tivesse mais agachado teria mais chances de espalmar.

0 visualização0 comentário