• Fabio Ritter

Fim da linha pra Pato


O veterano argentino chega aos 38 anos defendendo o clube onde mais vitórias e títulos conquistou, o copeiro Boca Juniors. No gol da seleção argentina, Pato foi o titular da Copa de 2006 e da Copa América de 2004 e 2007.

Dono de uma quebrada sensacional, para mim a melhor do mundo, o goleiro se destacou pegando no Boca, após a saída do colombiano Oscar Cordoba. Em meados dos anos 2000, Pato foi tentar a sorte no Getafe, da Espanha. Por ser um time pequeno nenhum título conquistou, apenas a experiência de jogar na liga das estrelas.

Debaixo dos postes, não sou muito fã dele não. Tem o defeito da escola argentina de não saber encaixar (entrada) uma bola rasteira. Falhou em alguns momentos importantes da carreira, como nas quartas de final da Copa Uefa 07/08, quando falhou duas vezes e deixou a vaga para o Bayern Munich.

Entre falhas e glórias, sem dúvida um goleiro que vai entrar para a história do futebol Sul-Americano juntamente com o seu super vencedor Boca Juniors dos anos 2000.

0 visualização0 comentário