• Fabio Ritter

Gigante errando e baixinho acertando

A Copa do Mundo começou e já tivemos alguns lances que nos deixam com uma pulga atrás da orelha. Quem acompanha o Guarda-Metas.com sabe que sempre fui defensor de uma análise mais profunda de um goleiro do que apenas a altura. Não concordo com a prática de muitos clubes brasileiros de jogar fora grandes potenciais com 1,83 apenas por considerar um goleiro fora do padrão. Trouxe aqui no GM diversos exemplos como Casillas, Valdés, entre outros que comprovam que vale a pena investir no potencial.

Pois bem, do início desta Copa quero trazer dois goleiros e fazer uma comparação. No jogo do Brasil, todos blogoleiros já comentaram sobre os gols sofridos por Stipe Pletikosa. O gigante de 1,93 m foi muito lento nos chutes rasteiros de Neymar e Oscar. No gol do camisa 10 do Brasil, acho o goleiro Croata economizou passos e acabou saltando um pouco antes. No gol de Oscar, a questão foi posicionamento. Pletikosa estava muito ao centro e deixou o seu canto completamente aberto. Um goleiro dessa envergadura não poderia sofrer esses gols.



Já no jogo Costa Rica e Uruguai tivemos uma grata surpresa. O goleiro costa-riquenho Keilor Navas já teve diversos treinamentos seus apresentados aqui no Guarda-Metas.com. O goleiro, que joga no Levante da Espanha, teve grande atuação diante do Uruguai. No início do jogo, em um chute de Forlán, fez uma defesa espetacular, mostrando grande recuperação e agilidade na passada cruzada. Por fim, usou seus 1,84m com grande impulsão para espalmar para escanteio o chute. Ou seja, uma defesa de grande dificuldade sendo executada pelos recursos da agilidade em passada cruzada junto com a impulsão do goleiro.


O fato é que o tema altura e sua obrigatoriedade sempre será polêmico. Apenas quis trazer alguns exemplos de que nossos paradigmas sempre devem ser revistos para sabermos se estamos no caminho correto. Navas deu mostras de que alguns baixinhos podem sim ter chances em grandes clubes. Seus recursos técnicos certamente compensam a pouca altura.

1 visualização0 comentário