• Fabio Ritter

Girar ou levantar com o tronco?

Após uma queda lateral rasteira ou meia altura, a técnica mais utilizada, no Brasil, de levantamento do solo é a do giro, bastante comentado por aqui. No entanto, em outras escolas mundiais o levantamento com o tronco também é utilizado. Ele, ao invés de rodar o corpo e fazer o goleiro levantar pelo lado contrário ao da queda, faz o goleiro se erguer no mesmo lado onde caiu.

Considero ambos válidos. O giro sem dúvida é um movimento mais rápido, mas que conta com algumas restrições. A primeira é o fato de viciar o goleiro a cair na diagonal para trás. Isso torna-se um movimento automático no qual o goleiro já cai preparando o corpo para o giro. Conforme já vimos, a queda angulada a 45 graus é a forma mais adequada para a defesa, por diminuir o ângulo. A outra restrição do giro é justamente o fato de o goleiro se levantar para o lado contrário da queda, pois muitas vezes a jogada acontece justamente ali naquele lado onde o goleiro primeiramente caiu.

Assim o levantamento com o tronco tem a vantagem de ser mais facilmente executado após a queda angulada do que o giro e faz o goleiro continuar no lado da queda. Mesmo assim é um movimento mais lento que em determinadas jogadas pode custar o gol.

Dessa forma, o mais indicado é treinar ambas as técnicas e, principalmente, fazer a leitura correta no momento da partida. Mas o principal é tirar o vício de cair para trás apenas para preparar o giro. Isso comprometerá a performance.

Pensando nessas duas valências, o professor Alex Oliveira, do São José EC – RS, preparou esse vídeo no qual tanto o giro como o levantamento com o tronco são trabalhados.


0 visualização0 comentário