• Fabio Ritter

Mais um baixinho aprontando


Segunda falei aqui dos baixinhos e a performance de Keylor Navas, da Costa Rica. Pois ontem o Brasil inteiro viu a grande partida de Guillermo “Memo” Ochoa, do México. Com “apenas” 1,83 o goleiro foge dos padrões atuais de mais de 1,90m. Ochoa fez grande partida do Brasil, mostrando técnica e segurança. Foi eleito o jogador Budweiser da partida.

Veja os lances aqui: http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-brasil-na-copa/v/ochoa-foi-o-destaque-no-jogo-entre-brasil-e-mexico/3429028/

Compensou sua estatura com grande impulsão e posicionamento. Sempre digo que a questão da altura é mais um paradigma do qualquer outra coisa. Se Ochoa não é tão alto, compensa isso com impulsão, técnica e personalidade. Estes itens independem da altura do goleiro e são importantíssimas valências. O que conta, no final do dia, é quem não deixa a bola entrar no gol!

0 visualização0 comentário