• Fabio Ritter

O rebaixamento de uma Escola de Goleiros


A melhor e mais tradicional escola de goleiros do Brasil sofreu um baque neste último final de semana. A rodada que rebaixou o Palmeiras à Série B do Campeonato Brasileiro colocou também na segunda divisão a melhor academia formadora de goleiros.

O clube, que há décadas só joga com goleiros formado em casa, levará consigo toda essa virtuosa escola para os gramados nada glamourosos da Série B. Antes que se questione se esta mesma escola teve a ver com o rebaixamento saio de cara dizendo que não.

Apesar do clube ainda não ter encontrado o substituto para Marcos, aposentado ao final de 2011, isto pouco tem a ver com a queda. O problema é muito maior que isso, estrutural e de vestiário ao que parece ter reportado os mais próximos do clube.

De toda forma, tanto Deola, titular até o Paulistão, e Bruno, o número 1 dali em diante, apesar de irregulares durante 2012, não podem levar o peso do rebaixamento. Substituir a legenda Marcos não é uma tarefa fácil e simples. Este peso talvez tenha sido sentido por Deola que teve de buscar espaço no Vitória. Bruno, que em 2011 foi emprestado a Portuguesa, pareceu estar mais maduro e pronto para ser o novo 1.

Bruno até que fez boas participações na temporada, evitando o pior. Assim como Barcos pode ser colocado entre os que se salvaram no naufrágio alvi-verde. Os próximos diretores e treinadores definirão se nossos goleiros poderão ser responsabilizados por isso, ou se merecem a continuidade. Eu voto na segunda opção.

0 visualização0 comentário