• Fabio Ritter

Queda angulada

Recentemente tenho trabalho muito junto com meu preparador tanto a queda rasteira quanto a meia altura para buscar saltar de forma mais angulada. Percebi que estava caindo muito para trás já por vício de fazer o giro logo em seguida.

Dessa forma, ele propôs trabalhos de queda sem o giro, visando angular a 45 graus visando diminuir o ângulo do batedor. Isto serve para todos que trabalham constantemente o giro, procurar variar o trabalho para não ficar com a queda angulada para trás.

Abaixo tento exemplificar estes movimentos nos vídeos. Este primeiro traz um goleiro japonês executando de forma tecnicamente perfeita a queda a meia altura.

A seguir tenho outra série de exercícios que o goleiro, apesar de soltar algumas bolas, salta de forma bem angulada.

Por fim, no final deste vídeo o goleiro faz a queda seguida de giro e aí se pode reparar que ele está caindo para trás, aumentando assim o ângulo do batedor.

A queda ângulada, conforme o primeiro vídeo, deve iniciar com um passo 45º a frente da perna do lado onde se vai cair. A seguir esta mesma perna deve flexionar e fazer a impulsão para ir na bola. Caso a queda seja rasteira ela deve estar obviamente mais abaixada do que se a queda for a meia altura. Ao cair o goleiro deslizará com o lado do corpo agarrando a bola ou a espalmando. Esta técnica corretamente executada diminui o ângulo do atacante adversário

0 visualização0 comentário