• Fabio Ritter

Rodada de grandes defesas


Difícil resumir em alguma figura o grande final de semana protagonizado pelos goleiros do Brasileirão. Felipe, do Corinthians, Max, do Botafogo, e Saja, do Grêmio, entre outros, fizeram grandes defesas. No clássico entre Corinthians e Santos, Felipe sem dúvida foi destaque. Fez uma defesa, logo no início da partida, com a ponta dos dedos após chute sem-pulo de Petkovic. A bola que veio no meio no alto do gol foi levemente afastada pelo goleiro. No segundo tempo, ele fez uma seqüência de duas defesas. A primeira espalmando com a mão de canto cabeçada no lado esquerdo alto e após abafando o chute rebotado no lado esquerdo. Teve sorte também em duas bolas tiradas por zagueiros de dentro do gol. Fábio Costa até fez uma boa defesa de mão trocada em chute cruzado no lado direito a meia altura. Mas achei que no gol sofrido de falta ele teve sua culpa. Claro que o chute foi de rara felicidade do corintiano Nilton. Mas a verdade é que apenas um homem na barreira de nada serviria. Além disso, o homem da barreira saltou e ficou de lado diminuindo mais ainda sua área de abrangência. Fábio deveria ter posto no mínimo três homens na barreira. Assim a bola ou iria mais ao meio, ou bateria na barreira, pois foi um chute reto que subiu. Ou ainda deixar sem ninguém para tirar a referência do cobrador. Max do Botafogo, fez grandes defesas contra o Grêmio. Fez três defesas em cabeçadas adversárias. Uma no alto no meio do gol, que ele espalmou para escanteio. Outra no canto esquerdo baixo que ele espalmou para o lado. E a última no canto direito a meia altura espalmada para o lado. Além disso, mostrou segurança nas saídas pelo alto, ou segurando firme ou socando com uma das mãos. Foi muito seguro na partida e não teve culpa nos gols. Por fim, Saja fez outra bela defesa após cabeçada. Com a mão de canto direita no alto, ele mandou a bola por cima do gol. Cavalieri errou no tiro de meta que deu origem ao primeiro gol do Cruzeiro, mas não teve culpa nos outros gols. A bola chutada por Conca era bastante defensável por Fernando Henrique. O goleiro foi lento no deslocamento lateral e não conseguiu chegar com força para espalmar a bola. Em um chute de longe como esse daria tempo para olhar a bola e se deslocar para o lado.

0 visualização0 comentário