• Fabio Ritter

Torwart.de Camp

Terminou no último domingo, dia 27 de junho, minha primeira participação no Torwart.de Camp, a clínica alemã de goleiros. O evento foi realizado no magnífico complexo esportivo Sportschule, na cidade de Ruit, cercanias de Stuttgart.

O camp foi de extrema importância para aprender sobre a escola alemã de goleiros, uma das mais tradicionais do mundo. Pude ver na prática o que as técnicas que se pregam pelos principais treinadores de goleiros do país.



O que mais me chamou a atenção foi um excessivo foco em pequenos detalhes. O maior exemplo foi em um trabalho de queda rasteira no qual o goleiro deveria mergulhar para um lado e depois para o outro. Acho que fiquei mais de 5 minutos recebendo dicas de como melhor o meu trabalho de pernas para ganhar mais força e consequentemente impulsão na queda. Foi-me alertado a importância de estar na posição correta, na ponta dos pés antes da queda e na sequência impulsionar com as mesmas ponta dos pés com o joelho apontando para o local desejado. Além disso, foi também aconselhado mergulhar o mais rasante possível e a 45 graus.


O restante dos trabalhos sempre envolveu detalhes de trabalho de pernas e mesmo movimentos de mão para encaixe. O objetivo era sempre maximizar o movimento para evitar desperdício de tempo e ganhar a maior quantidade de força possível. Exercícios que mesclavam trabalhos de raciocínio com cores e números seguidos de defesa também foram bastante utilizados.


Outro ponto a se destacar foi o uso de materiais inovadores ainda não disponíveis no Brasil. Tive o prazer de treinar com a Ball-Machine, a máquina que dispara bolas a velocidades altas dificultando a defesa, como mostra o vídeo abaixo. No mesmo trabalho de cruzamentos, também foi utilizado o Air Body, os bonecos de ar que simulam a presença de atacantes adversários.



Outro equipamento interessante foi a escada de ferro com obstáculos, que simulava desvios após o chute do adversário. Esse exercício foi bastante válido para se trabalhar a velocidade de reação. Tais equipamentos complementaram com chave de ouro a excelente infra-estrutura do evento.

Procurarei publicar ao longo das próximas semanas alguns exercícios aprendidos no Camp para mostrar como a escola alemã de goleiros trabalha.

0 visualização0 comentário